S. Miguel do Rio Torto: Actualidade e História

Site de História e Actualidade de S. Miguel do Rio Torto. Toda a informação retirada do blog para quaisquer trabalhos/publicações, o blog deverá ser citado. Por outro lado, comentários anónimos,com nomes fictícios, frases que visem atingir outrem ou palavras menos correctas serão apagados assim que me aperceber da presença no blog.

A minha foto
Nome:
Localização: Coimbra, Coimbra, Portugal

Natural de S. Miguel do Rio Torto (Abrantes). Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Estágio Profissional no Arquivo Histórico do Concelho de Abrantes. Pós-graduado em Ciências Documentais (Arquivo). Organizou e Inventariou o Arquivo da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra. Mestre em História - Museologia pela Universidade de Coimbra. Interesses de Investigação: História da vida estudantil, História da Universidade, Patrimónios material e imaterial da vida estudantil. Museu Académico de Coimbra. Autor de vários livros como as biografias de Lucas Junot, Dr. Joaquim Isabelinha e de instituições como o Museu Académico de Coimbra. Trabalho na Galeria Académica do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra.

quinta-feira, janeiro 25, 2007

Dr. António Augusto da Silva Martins: uma figura ilustre





Embora esta ilustre figura não seja natural da Freguesia de S. Miguel do Rio Torto, eram enormes os laços afectivos e familiares que tinha com S. Miguel do Rio Torto que seria imperdoável não fazer um post sobre o Dr. António Augusto da Silva Martins.
O Dr. António Augusto da Silva Martins nasceu a 5 de Abril de 1892 em Abrantes, embora não possua provas concretas se na Freguesia de S. João ou S. Vicente e era filho de João Augusto da Silva Martins e Esperança Augusta da Silva Martins (naturais de S. Miguel do Rio Torto), tendo três irmãos: Henrique Augusto da Silva Martins, Joaquim Augusto da Silva Martins e João Augusto da Silva Martins Júnior (mais conhecido por "Martins Júnior"), todos estes naturais da Freguesia de S. Miguel do Rio Torto, pois nasceram no local de Carvalhal, junto da antiga moagem.
Fez os estudos primários em Santarém com o Prof. António Pereira do Nascimento e, em 1904, ainda por terras escalabitanas ingressou no Liceu Sá da Bandeira, porém, em 1905, por vontade dos pais, transferiu-se para o Liceu de Coimbra (Liceu José Falcão), onde foi um distinto aluno.
Refere a obra Homenagem ao Ilustre Português que em vida se chamou António Augusto da Silva Martins, da Autoria do seu irmão "Martins Júnior" (Lisboa: Tipografia Henrique Torres, 1930), que em 1911 começou a frequentar o Curso de Filosofia (então na Faculdade de Ciências) que era os preparatórios para o Curso de Medicina, tal como quatro cadeiras na Faculdade de Medicina de Coimbra a iniciar o Curso de Medicina tendo, porém, pedido transferência para a Faculdade de Medicina de Lisboa.
Isto suscita uma ampla questão, é que eu consultei os anuários da Universidade de Coimbra daqueles anos e a documentação no Arquivo da Universidade de Coimbra, nomeadamente os requerimentos de Matrícula do Curso de Filosofia e do Curso de Medicina, respectivamente das Faculdades de Ciências e de Medicina, tal como os Livros de Matrículas e termos de Exames e o nome do Dr. António Augusto da Silva Martins não consta em nenhum, o que permite avaliar que aquela afirmação de que terá frequentado Filosofia e ainda o Curso de Medicina em Coimbra é falsa, pois se assim fosse, o seu nome constaria nos referidos documentos.
Em 1913 começou a frequentar Medicina em Lisboa, ano em que foi numa viagem de estudo a Cabo Verde e obteve a classificação de 19 valores a anatomia, facto que lhe valeu ser assistente de Anatomia, tendo terminado o Curso de Medicina com elevada distinção em 1917.
Após terminar o Curso de Medicina, era também a época em que Portugal estava completamente mobilizado para a Guerra, por isso, em 1918, foi incorporado como Tenente Médico no Batalhão de Infantaria 14, com o qual embarcou para França a caminho das trincheiras da Flandres.
Chegado a França, como o seu Batalhão era da rectaguarda, requereu de imediato transferência para o Batalhão nº 23 que ia para a frente de batalha na Flandes. Na frente de Batalha, como Tenente Médico, demonstrou ser um bravo combatente, tendo sido condecorado com a Cruz de Guerra de primeira classe e a fourragére da Torre e Espada, tendo participado nas ofensivas contra os alemães no final da Guerra.
Ainda em França, pois não voltou logo a Portugal em 1918, participou em torneios de Corrida e Tiro, tendo ficado em 1 º Lugar no "Torneio Pershing" e recebido o prémio das mãos do General Pershing, comandante da força expedicionária dos EUA que participou na Grande Guerra.
Regressou posteriormente a Portugal e conta-se que após o seu regresso terá trazido de França o Carvalho que hoje se encontra no pátio mesmo junto à antiga moagem.
Participou em muitos torneios de Tiro e de Atletismo, tendo ganho muitos destes, destacando-se a sua participação nos torneios de Roma (1927), Amesterdão (1928) e Estocolmo (1929).
Exerceu Medicina em Lisboa, onde conviveu de perto com o Professor Egas Moniz (futuro Prémio Nobel da Medicina em 1949) e com o Professor Francisco Gentil que, aliás, viria a ser o seu sogro, já que casou com Madalena Gentil da Silva Martins, união da qual nasceram três filhos, com destaque para o Professor Gentil Martins, actualmente famoso pelas operações aos Gémeos Siameses.
Faleceu em finais de 1930 durante uma prova de tiro em Pedrouços, aparentemente foi acidente, pois referem que a arma disparou acidentalmente.
Aquando do seu falecimento, decerto que se tratava de uma pessoa importante, já que foi notícia em todos os jornais nacionais de 1930, desde o Século ao Diário de Notícias, entre outros, sem falar de uma missa que uma semana depois foi realizada na Igreja Paroquial de S. Miguel do Rio Torto a que ocorreu gente de práticamente todo o Concelho de Abrantes, tendo a Igreja ficado superlotada com mais de 3000 pessoas a quererem assistir, pelo menos assim afirma o "Diário de Notícias" de 12 de Outubro de 1930.
Em relação ao seu memorial, actualmente a Avenida Principal de Rossio ao Sul do Tejo tem o seu nome, tal como existe um Busto no Jardim do Castelo de Abrantes.
A sua morte deve ter marcado muito também a sua família, pois se repararmos neste poema que lhe dedicou o seu irmão João Augusto da Silva Martins Júnior, que intitulou de António Martins:
O destino foi cruel, ao roubar-te tão cedo
A todos nós, que a tua morte pranteamos ...
E tu, António, partiste ... ias calmo e sem medo,
E contigo levaste as máguas que choramos
Oh! Tantas penas, tantas máguas doloridas,
Tanta lágrima, oh Deus! que por ti derramamos,
E tantos prantos cruéis, oh lágrimas sentidas,
Por ti, querido António, a quem nós tanto amamos!
E foste em vida um santo e essa grande bondade
Foi tão pura, senhor! Dae-nos por compaixão
De nosso ser divino a imensa piedade
que traga para nós toda a consolação
Ficamos, como vês, assim bem desolados
E a nossa dor foi grande, imensamente grande,
Como se a nossa alma se partisse aos bocados,
Tanta angústia ele encerra e em saudades se expande.
BIBLIOGRAFIA
- ANUÁRIO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA DO ANO LECTIVO DE 1911/1912. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1912;
- ANUÁRIO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA DO ANO LECTIVO DE 1912/1913. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1913;
- Comércio do Porto de 4/10/1930;
- Diário de Lisboa de 4/10/1930;
- Diário de Notícias de 4/10/1930 e 12/10/1930;
- Livros de Matrículas da Faculdade de Ciências e da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra;
- Livros de Termos de Exames da Faculdade de Ciências e da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra;
- MARTINS JÚNIOR, [João Augusto da Silva] - Homenagem ao Ilustre e Honrado Português que se chamou António Augusto da Silva Martins. Lisboa: Tipografia Henrique Torres, 1930;
- Requerimentos de Matrículas da Faculdade de Ciências e da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.
AGRADECIMENTOS
- Arquivo da Universidade de Coimbra, em que consultámos a documentação relativa à Faculdade de Ciências e Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra dos anos 1911, 1912 e 1913.
- Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, onde consultámos os periódicos.
LEGENDA DAS IMAGENS
- Figura 1: o Dr. António Augusto da Silva Martins com a farda de Tenente Médico;
- Figura 2: o Dr. António Augusto da Silva Martins com a farda de Tenente Médico em uniforme de campanha nas Trincheiras da Flandes, em Ambleteuse, em Maio de 1918;
- Figura 3: o Dr. António Augusto da Silva Martins enquanto Estudante de Medicina em Lisboa
- Figura 4: O Dr. António Augusto da Silva Martins em família, em Carvalhal (Freguesia de S. Miguel do Rio Torto), em 1921, na companhia dos pais, e do irmão, Henrique Augusto da Silva Martins e de um dos filhos deste.
Nota: todas as imagens foram retitadas da obra de "Martins Júnior", já citada.
NOTA: Obra de "Martins Júnior" da Biblioteca Particular de Rui Lopes.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial